Tags


Na Minha Mesa de Cabeceira #5 | D’Sozo (Adam Hazel)

10th June 2018

click for English click for Italian click for Portuguese click for Romanian click for Spanish

Na Minha Mesa de Cabeceira é uma série sobre livros que quer garantir que os melhores livros são lidos vezes sem conta. Sabe mais sobre esta série aqui.


D’Sozo, Dave Fiedler (2000)

Vou ser honesto, no que toca a leitura, sou terrível. Levei anos para terminar de ler o Grande Conflito, e ainda estou para ler alguns dos principais livros Adventistas. Então, quando peguei no livro D’Sozo pela primeira vez, não estava otimista quanto à minha capacidade para terminar de lê-lo. E estava certo… a minha primeira tentativa falhou miseravelmente.

Vários meses depois e ali estava eu, sentado e a perguntar-me: “Certamente há algo mais que isto?” É que, nos últimos anos, eu tinha estado envolvido em vários ministérios e como resultado disso eu tinha muitas perguntas. Questões como “Como é que a saúde está ligada com o trabalho evangelístico?”, “Porque é que ninguém (um ligeiro exagero) sabe acerca do trabalho médico-missionário?”,

”Sobre o que é mesmo o trabalho médico-missionário? Seguramente é mais do que simplesmente conhecer boas plantas, certo?” Para a minha mente ocupada, cheia de perguntas, o livro D’Sozo era precisamente o que eu necessitava.

Dave Fiedler, autor do D’Sozo é um escritor “peculiar”. Bem, talvez “peculiar” não seja a melhor palavra para usar, mas ler este livro foi como se o Dave estivesse sentado ao meu lado a contar-me as suas histórias. Eu conheci mesmo o Dave, e ele fala praticamente da mesma maneira que escreve. Engraçado, não é? Uma das minha frases favoritas, que ilustra o estilo de escrita do Dave é:

”O melhor sítio para começar é sempre o princípio. É isso que a Bíblia faz em Génesis. E em João… mas estes dois são dois “princípios” diferentes. Nós também vamos começar pelo princípio, mas vamos para um outro “princípio”.”

Não sei o que vocês acham, mas a mim deixou-me a pensar!

D’Sozo é uma tentativa de elevar o trabalho médico missionário a outro nível ao mostrar como Deus está a tentar fazer este trabalho funcionar (muito ilustrado através de relatos históricos), e também como isso contribui para resolver a confusão (ou nas palavras do Dave, “mentira”) que Satanás fez no céu e na terra. Os primeiros capítulos são um recontar de Deus a lidar com Lúcifer de uma maneira que eu nunca tinha visto antes.

Ainda que às vezes seja difícil acompanhar, e se tu não és um amante de história, talvez ranjas os dentes aqui e ali, este livro dá respostas incríveis (as quais tu provavelmente nunca pensaste). Ainda mais importante, faz perguntas chave que me ajudaram verdadeiramente a decidir dedicar-me a uma vida de serviço.

Menos um livro, talvez mais uns quantos para ler?


Adam Hazel tem uma relação amor-ódio com leitura, mas está a trabalhar nisso.