Tags


#Adulting : But I don't want to exercise! (How to fit in an exercise routine)

29th July 2018

click for English click for French click for German click for Italian click for Portuguese click for Romanian

Esta série procura cobrir uma vasta variedade de assuntos para quem se formou recentemente (e não tão recentemente) na universidade, para que vejam como Deus pode ajudar-nos a manobrar o novo mundo assutador dos adultos. A publicação de hoje é da Danetta, e mostra-nos como bons hábitos de exercício nos ajudam a glorificar Deus. Nós gostamos muito! (e podemos até ir agora fazer uma corridinha..)

Foi um dia longo no trabalho. Os colegas cheiram a cafeína e toda a gente caminha numa corda bamba. Talvez as coisas não tenham corrido como planeado. Soa-te familiar?

Qualquer que seja a situação, tudo o que queres mesmo fazer é tomar um duche quente e deitares-te a relaxar no sofá com uma refeição reconfortante. Depois lembras-te, fizeste planos de correr com um amigo. Várias desculpas vêm à tua mente para cancelar. Depois a responsabilidade toma conta de ti. Arrastas os pés pelo tapete e pegas num par de ténis. Os pés deslizam perfeitamente no lugar e com os atacadores cuidadosamente apertados, subitamente sentes-te preparado para enfrentar o frio. Encontras o teu amigo e entras no ritmo. O ar frio, o ritmo e o som das passadas no pavimento relaxam-te. Puseste a conversa em dia com o teu amigo. A corrida terminou.

Em vez de te sentires letárgico, apercebes-te que a tua mente está mais clara e que os problemas que tinhas agora te parecem… leves.

Tenho a certeza que muitos se identificam. Todos compreendemos os benefícios do exercício, tanto a curto como a longo prazo, mesmo assim muitos de nós evitam-no. Então, o que é que nos está a impedir? Como é que podemos motivar-nos a fazer algo que sabemos ter imensos benefícios? Depois de pensar um pouco, tenho alguns princípios e pontos que podem ajudar a lidar com este dilema.

1. A actividade que escolheres deve ser divertida.

Há coisas suficientes na vida sobre as quais temos que nos arrastar para conseguir concluir. Tornar-nos activos não deveria ser uma delas mas devia consistir na parte da “vida” no equilíbrio “vida-trabalho”. Quer seja fazer caminhadas na natureza ou fazer truques “fixes” numa pull-up bar, escolhe algo que coloque um sorriso na tua cara.

2. Faz planos e pesquisa.

Esta é a fase em que utilizas a mente para decidir fazer algo bom para ti mesmo, e para Deus. À exceção daqueles que possuem imensa força de vontade, frequententemente precisamos de razões suficientes para querer fazer algo. Cria uma lista de benefícios que realmente te entusiasme, do tipo que te faça exclamar “Sim, eu quero fazer isto!” Pessoalmente, eu vejo benefícios no exercício para ter saúde cardiovascular, estética e mais energia para tudo o resto (frequentemente perguntam-me como é que eu tenho tanta energia para tudo). Socialmente, talvez faças amizade com pessoas que pensam como tu. Depois de frequentar uma aula de exercícios de grupo, conheci a minha companhia de ginásio com a qual faço exercício pelo menos 3 vezes por semana! Duas enfermeiras com as quais trabalho frequentam o mesmo ginásio e isso dá-nos algo sobre o qual falar. Espiritualmente, o exercício limpa a mente e dá-nos melhor discernimento. Faz-nos praticar a auto-disciplina e a gestão de tempo, aspectos chave para a vida Cristã.

Além disso, vejo um corpo saudável como um sacrifício vivo apresentado a Deus, mais capaz de O servir (Romanos 12:1). Pode ser também uma oportunidade de contato com a criação de Deus na natureza e ter uma conversa com Ele, ou fazer alguma auto-reflexão.

alt

Tendo os benefícios em mente, estabelece uma visão e objectivos “SMART” (se não estás familiarizado com “SMART”, faz uma rápida pesquisa online). Pode parecer algo semelhante a isto:

Visão: ser uma pessoa em forma, activa e saudável

Objectivo: ser capaz de correr 5km de hoje a 1 mês

Método: correr 1 km 3x esta semana, 2km 3x na próxima semana etc

Dica - divide os teus objectivos em alvos ainda mais pequenos para estares constantemente entusiasmado

3. Escolhe o teu Método

Além de te divertires, decide que tipo de exercício se encaixa melhor no teu estilo de vida e é mais eficaz de forma a atingires os teus objectivos. Tens tempo limitado? Talvez HIIT (High intensity interval training - Exercício de alta intensidade) seja o tipo de exercício para ti. Preferes desporto baseado em jogos? Procura uma equipa. Talvez endurance seja mais o teu tipo. Experimenta corrida, natação ou ciclismo. Resistência? Tens as opções de exercícios de peso corporal ou exercícios de ginásio. Precisas de algo de baixa intensidade? Na verdade, caminhada rápida é um dos melhores exercícios. Esta não é uma lista exaustiva, mas tanto quanto possível, fazer algo ao ar livre terá mais benefícios:

”Exercícios ao ar livre para aqueles cujo trabalho tem sido dentro de portas e sedentário será benéfico à saúde. Todos os que podem devem considerar um dever seguir este procedimento. Nada há a perder, mas muito a ganhar. Eles podem retornar a suas ocupações com nova vida e novo ânimo para empenhar-se em seu trabalho com zelo, sendo melhor preparados para resistir a enfermidades.” – {LA 502.1}

Prevê formas de lidar com as desculpas que poderás utilizar. “Está sempre escuro e chuvoso lá fora…” “É muito caro pagar a inscrição no ginásio…”

Ainda que o exercício ao ar livre seja óptimo, eu reparei que mover-me pelo País de Gales “húmido e selvagem” colocaria um travão nos meus objectivos de exercício se o meu método fosse principalmente actividades de ar livre. Por esta razão eu decidi pagar uma inscrição sem extras no ginásio e pagar apenas 12£ por mês.

Além disso, deves saber que não tens que depender da tua própria força para alcançar alguma coisa. Faz os teus planos e entrega-os a Deus para que te ajude a alcançá-lo porque Ele pediu-nos para cuidarmos do nosso corpo e podemos ter a certeza que se Ele nos pediu para fazer algo, Ele irá dar-nos o poder necessário para o fazermos. Vê esta citação:

Consagre-se a Deus pela manhã; faça disso a sua primeira atividade. E ore: “Toma-me, ó Senhor, para ser Teu inteiramente. Deponho todos os meus planos a Teus pés. Usa-me hoje para o Teu serviço. Fica comigo, e que tudo o que eu fizer seja operado por Ti.” Essa é uma questão diária. Cada manhã consagre-se a Deus para aquele dia. Entregue-Lhe todos os seus planos para saber se devem ser levados avante ou não, de acordo com o que Sua providência indicar. Assim, dia após dia, você poderá entregar sua vida nas mãos de Deus, e ela será cada vez mais moldada segundo a vida de Cristo.—(Caminho a Cristo, nova edição, 45)

4. Ganha alguma responsabilidade!

É mais provável que cumpras algo se estás a ser responsabilizado por isso. É bom ser uma pessoa responsável que cumpre a sua palavra. Há várias coisas que podes fazer a respeito disto.

  • Fala sobre os teus objectivos e métodos a amigos e familiares que sabes que irão apoiar-te.
  • Arranja um amigo (ou três!) com objectivos semelhantes. Segundo a minha experiência, esforço-me mais para terminar uma corrida ou treino se estou com alguém.
  • Arranja um treinador (Personal Trainer).
  • Junta-te a uma comunidade online. Nem sempre é fácil encontrar pessoas com as mesmas ideias e horário semelhante na tua zona. Fazer parte de uma comunidade de fitness online onde as pessoas se apoiam virtualmente pode ser muito valioso.

5. Sabe que o exercício é uma forma de teres tempo de qualidade contigo próprio!

Sim, de fato o exercício físico encontra-se numa categoria semelhante a tomar um longo banho quente e ler um livro. Claro, aquele filme e refeição reconfortante fazem-te sentir bem no momento… até que aquele estímulo cerebral com flashes de imagens ricas em gordura e açúcar desvanecem e és deixado numa espécie de coma alimentar, falta de motivação para fazer qualquer outra coisa e culpa. Não! Depois de um longo dia de trabalho a última coisa que precisas é de te sentires pior acerca de ti próprio.

Gostaria de terminar com esta citação de Margaret Thatcher:

"Cuidado com teus pensamentos, pois eles tornam-se palavras. Cuidado com tuas palavras, pois elas tornam-se ações. Cuidado com tuas ações, pois elas tornam-se hábitos. Cuidado com teus hábitos, pois eles tornam-se o teu caráter. E cuidado com o teu caráter, pois ele torna-se o teu destino. O que nós pensamos, tornamo-nos."

Faz dos teus planos de te exercitares um hábito e isso dará forma ao teu carácter. Quando alcançares uma rotina e conheceres uma versão de ti mesmo mais disciplinada, confiante e saudável, lembra-te de não pensares de ti mesmo melhor do que deverias pensar (Romanos 12:3), mas em amor procura quem possas ajudar ao longo da tua jornada. Espero que tenhas gostado das minhas dicas e desejo-te o melhor nesta emocionante jornada!


Danetta qualificou-se com honras como dentista no King’s College London em 2017 e está agora a trabalhar a tempo inteiro em Swansea, País de Gales. Ela gosta de aulas de spin, HIIT, condicionamento físico e levantamento de peso e vários outros desportos ocasionalmente.